Pular para o conteúdo principal


REUTERS: ESCASSEZ DE ENFERMEIROS CRIAM PROBLEMAS PARA OS HOSPITAIS DOS EUA

A Reuters informa que as instalações de cuidados de saúde (Convalescense Hospital) em todos os EUA estão enfrentando uma escassez grave de pessoal de enfermagem, o que leva ao aumento das despesas relacionadas à equipe dessas unidades de saúde. Foram entrevistados mais de 20 hospitais nos Estados Unidos e encontraram preocupações quase universais ligadas à falta de enfermeiros.

Reuters cita um relatório dos analistas do setor de pessoal que diz que o "custo nacional para enfermeiros (os) quase dobrou em três anos para US $ 4,8 bilhões em 2017". Por exemplo, "a Universidade afiliada a J.W. Ruby Memorial Hospital em Morgantown está gastando US $ 10,4 milhões em 2017, em comparação com US $ 3,6 milhões no ano anterior para contratar e reter enfermeiros".

O artigo destaca o motivo clássico da escassez, que tem sido detectado há muito tempo no radar da indústria. Por exemplo:
·         Demanda de geração de baby boom. A geração dos EUA Baby Boom (Baby Boom é uma definição genérica para crianças nascidas durante uma explosão demográfica), nascidos em 1946-1964, atingiu uma idade em que eles vão exigir cada vez mais serviços de enfermagem. Como se observa: Hoje, há mais americanos com mais de 65 anos do que em qualquer outro momento da história dos EUA. Entre 2010 e 2030, a população de idosos aumentará 75% e será de 69 milhões de americanos, o que significa que um em cada cinco americanos será um idoso. Em 2050, cerca de 88,5 milhões de pessoas nos EUA terão 65 anos ou mais.

·         Envelhecimento da força de trabalho de enfermagem. Dos 3 milhões de enfermeiros dos EUA, um milhão tem mais de 50 anos e espera-se que se aposente nos próximos 10-15 anos.

Poucos educadores/professores de enfermeiras poucos Ph.D’s em enfermagem. Os programas não conseguiram atrair professores de enfermagem. Parte da razão para isso é que um Bacharel graduado em enfermagem de Bacharel geralmente, já tem de imediato uma oferta de emprego na graduação, reduzindo assim o incentivo para que este Bacharel continue estudando para se tornar um professor em uma faculdade de enfermagem. Sem um aumento dramático na faculdade de enfermagem, será impossível que os EUA forneçam enfermeiros suficientes para atender a demanda.

Desafios de distribuição. Alguns dos problemas de enfermagem americanos decorrem da falta de mobilidade na força de enfermagem. As enfermeiras muitas vezes não estão dispostas a abandonar suas cidades para empregos em áreas rurais ou áreas de alta demanda de enfermeiros (a), mesmo que essas posições paguem melhor.

Falta de enfermeiras estrangeiras. Devido a uma política de imigração terrivelmente dura dos EUA, o processo é lento (pelo menos 08 meses) e muitas vezes oneroso para o enfermeiro estrangeiro. As Filipinas têm sido tradicionalmente o maior fornecedor de enfermeiros (as) dos EUA. Como resultado da falta de trabalhadores americanos, o Governo está tentando diminuir a burocracia na solicitação do visto, visando acelerar os processos para estes profissionais.


Law Offices of Witer DeSiqueira
Colaboração: Reuters


OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O FACEBOOK ESTARIA "AJUDANDO" O ICE A RASTREAR IMIGRANTES INDOCUMENTADOS NOS EUA

Relatório revela que a agência de controle de imigração monitora os movimentos dos indocumentados através da rede social As autoridades federais de imigração não só têm o poder de lhe pedir informações sobre sua conta do  Facebook no momento da entrada nos Estados Unidos, mas nos bastidores, tem uma equipe que monitora os movimentos dos indocumentados através da rede. O site Intercept, que em certa época serviu de plataforma para informações divulgadas pelo ex-funcionário da CIA Edward Snowden, revelou que o Serviço de Imigração e Alfândega (ICE) usa dados do Facebook para rastrear e localizar imigrantes indocumentados. O relatório é baseado em e-mails e documentos da agência que mostram o alcance do governo na interceptação de suspeitos. O relatório refere-se ao caso de um imigrante no Novo México, do qual os agentes conseguiram obter dados como: quando acessaram sua conta e os endereços IP onde ini…
CURIOSIDADE – QUEM DÁ NOME AOS FURACÕES?
Furacão Irma: Quem dá o nome aos furacões? O nome das tempestades tropicais alterna a cada ano entre homens e mulheres. Mas quem decide como chamá-los e por quê? IRMA.  É assim que o furacão mais forte já observado fora do Caribe e do Golfo do México é conhecido. Irma, que tem a categoria 5, já chegou às ilhas do Caribe de Anguilla, Antígua e Barbuda na quarta-feira a noite, em uma situação de alerta máximo, passou pelas ilhas de San Martín e San Bartolomé na quinta-feira, passando por Cuba, Porto Rico na sexta-feira e chegando na Flórida com os ventos máximo sustentado até 298 km / h no sábado. Assim, como o Irma todos os furacões trazem nomes de pessoas. Por quê? Evitar confusões. Simples! O uso de nomes próprios em vez de números ou termos técnicos destina-se a evitar confusões e a facilitar a divulgação de alertas. A lista de nomes para ciclones tropicais do Atlântico foi criada em 1953 pelo Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA e tem sido uti…
VIAJANDO PARA OS ESTADOS UNIDOS EM MÍNIMOS DETALHES – PASSANDO PELA IMIGRAÇÃO
Nesta semana, vamos abordar em detalhes, o momento da entrada nos Estados Unidos e a passagem pela Imigração.
Ao aterrissar em solo americano, você estará sujeito às leis daquele país, então deixe lado hábitos que podem ser suspeitos aos olhos deles. Ao chegar na Imigração, você será conduzido para uma das duas filas, a de prescreen, ou dos guichês com agentes do CBP (Customs and Border Protection). Se você for para o prescreen, você colocará sua mão em um aparelho de leitura digital, se pré-aprovado, você está livre para entrar nos EUA e ir direto para a retirada de bagagens. Você poderá negado por diversos motivos, como: falha na leitura das digitais, histórico de frequência na “salinha da imigração”, ou histórico negativo/suspeito nos Estados Unidos. Se for o caso, você será conduzido para o guichê do CBP.
Um agente do CBP é treinado para detectar pessoas e atitudes suspeitas, então perguntas serão feitas a …