Pular para o conteúdo principal

VIAJANDO PARA OS ESTADOS UNIDOS EM MÍNIMOS DETALHES – PASSANDO PELA IMIGRAÇÃO

Nesta semana, vamos abordar em detalhes, o momento da entrada nos Estados Unidos e a passagem pela Imigração.

Ao aterrissar em solo americano, você estará sujeito às leis daquele país, então deixe lado hábitos que podem ser suspeitos aos olhos deles. Ao chegar na Imigração, você será conduzido para uma das duas filas, a de prescreen, ou dos guichês com agentes do CBP (Customs and Border Protection). Se você for para o prescreen, você colocará sua mão em um aparelho de leitura digital, se pré-aprovado, você está livre para entrar nos EUA e ir direto para a retirada de bagagens. Você poderá negado por diversos motivos, como: falha na leitura das digitais, histórico de frequência na “salinha da imigração”, ou histórico negativo/suspeito nos Estados Unidos. Se for o caso, você será conduzido para o guichê do CBP.

Um agente do CBP é treinado para detectar pessoas e atitudes suspeitas, então perguntas serão feitas a você. Responda tudo que lhe for perguntado de forma objetiva, e mantenha a calma. Nesta hora é recomendável que você tenha um conhecimento mínimo de inglês para “se virar”. Normalmente os agentes apenas tem o interesse de saber a data da sua passagem de volta (esteja com ela de fácil acesso para apresentar caso requisitado), e para onde você planeja passear ou se hospedar. Se você se hospedará em algum hotel, deixe sua reserva de fácil acesso para apresentar caso necessário, e se você for se hospedar na casa de algum amigo ou parente, tenha o endereço completo do local e contato do indivíduo em mãos, pois eles podem ligar para conferir as informações que foram fornecidas.

Lembrando que por qualquer motivo você pode ser encaminhado para a “salinha”, e se isso ocorrer, mantenha a calma. Lá você será analisado de todas as maneiras, inclusive comportamental. Se convocado para interrogatório, exija a presença de um tradutor/intérprete se julgar necessário. Neste momento investigarão qualquer motivo plausível para impedir sua entrada nos Estados Unidos, então esteja pronto para tudo. Se pedirem para investigar seu celular, aconselhamos que você forneça o aparelho, pois o simples fato de você se recusar a fazer isso pode motivar sua deportação. Assim, apague do celular qualquer tipo de mensagem que possa lhe prejudicar, como: qualquer tipo de menção a trabalho nos Estados Unidos, ainda que de forma cômica, qualquer tipo de mensagem em chats ou redes sociais que mencione os EUA de forma negativa, etc.

Vale ressaltar que, a sua entrada nos Estados Unidos estará vinculada ao tipo de visto no qual você recebeu, desta forma, qualquer situação que ficar caracterizada, aos olhos do agente, que a sua intenção em entrar naquele país seja alheia a natureza do seu visto, pode lhe custar uma deportação. Assim de forma objetiva, as principais dicas no momento em que você está sendo questionado por um Agente, são: falar a verdade, manter a calma, agir com naturalidade, responder apenas o que lhe for perguntado, saber o roteiro de viagem na ponta da língua, manter o mesmo padrão de respostas que lhe fora questionado na entrevista consular de visto.

No próximo artigo da série “Viajando para os Estados Unidos em mínimos detalhes”, vamos abordar o assunto “Deportação”, suas particularidades, curiosidades, e consequências.

Ricardo Machado, Advogado
Law Offices of Witer DeSiqueira



OBS.: O propósito deste artigo é informar as pessoas sobre imigração americana, jamais deverá ser considerado uma consultoria jurídica, cada caso tem suas nuances e maneiras diferentes de resolução. Esta matéria poderá ser considerada um anúncio pelas regras de conduta profissional do Estado da Califórnia e Nova York. Portanto, ao leitor é livre a decisão de consultar com um advogado local de imigração

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O FACEBOOK ESTARIA "AJUDANDO" O ICE A RASTREAR IMIGRANTES INDOCUMENTADOS NOS EUA

Relatório revela que a agência de controle de imigração monitora os movimentos dos indocumentados através da rede social As autoridades federais de imigração não só têm o poder de lhe pedir informações sobre sua conta do  Facebook no momento da entrada nos Estados Unidos, mas nos bastidores, tem uma equipe que monitora os movimentos dos indocumentados através da rede. O site Intercept, que em certa época serviu de plataforma para informações divulgadas pelo ex-funcionário da CIA Edward Snowden, revelou que o Serviço de Imigração e Alfândega (ICE) usa dados do Facebook para rastrear e localizar imigrantes indocumentados. O relatório é baseado em e-mails e documentos da agência que mostram o alcance do governo na interceptação de suspeitos. O relatório refere-se ao caso de um imigrante no Novo México, do qual os agentes conseguiram obter dados como: quando acessaram sua conta e os endereços IP onde ini…
10 06 2015 PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE IMIGRAÇÃO PARA OS EUA
P - [FERNANDO]
BOM DIA,
EU E MINHA ESPOSA JA MORAMOS ILEGALMENTE NA FRANÇA E NA INGLATERRA DURANTE 5 ANOS.
EU JA FUI IMPEDIDO DE ENTRAR NA INGLATERRA EM 2003,
E MINHA ESPOSA JA FOI DEPORTADA DA FRANÇA.
GOSTARIA DE SABER SE ISSO AFETA DE FORMA NEGATIVA PARA CONSEGUIRMOS O VISTO DE TURISTA PARA OS EUA ??
SE OS EUA TEM ASCESSO AO NOSSO HISTORICO IMIGRATORIO, EM OUTROS PAISES.
SE TEMOS CHANCE DE CONSEGUIR O VISTO OU SE POR ESTES MOTIVOS ESTAMOS IMPEDIDOS DE CONSEGUIR O VISTO ??
DESDE JA AGRADEÇO. R – [LAW OFFICES OF WITER DESIQUEIRA] Olá Fernando, Obrigada por nos contatar. Não temos conhecimento de que os EUA compartilham informações sobre imigrantes ilegais com a França e a Inglaterra.  Sabemos que isso acontece com Canadá, Bahamas, Panamá, Porto Rico, Austrália e Nova Zelândia. Mas o que poderá aumentar suas chances de conseguir um visto de turista é comprovar renda e vínculos fortes com o Brasil. Mas se sua intenção é imigrar, existem vário…

VISTO H2B - NOVA OPORTUNIDADE DE TRABALHO NOS EUA